Democrata de Sete Lagoas quer montar time de amputados

Na foto anexa Mateus durante treino na Arena do Jacaré

Pouca gente sabe, mas o Brasil é uma das potências mundiais no futebol de amputados. Nossa Seleção é tetra campeã mundial na modalidade que é uma adaptação do futebol convencional para que pessoas com amputação ou má-formação de membros possam jogar com sucesso. O campo é do tamanho society com seis jogadores na linha e um no gol. As partidas acontecem durante 50 minutos, sendo 25 para cada tempo.

E, se depender do jovem goleiro Matheus Tavares, o futuro do futebol de amputados está garantido. Ele é jogador e, recentemente, perdeu a perna esquerda em um acidente de moto. Mesmo assim, o sonho de jogar futebol continua vivo. Junto com o preparador Mateus Amorim e o goleiro Paulo Victor, o jovem fez um treino na Arena do Jacaré na última semana.

Por falta de adeptos em Sete Lagoas, Mateus precisa se deslocar até Belo Horizonte toda semana para aperfeiçoar os fundamentos. “Meu sonho é trazer um projeto desse. Além de ser bom para a cidade, vai ser bom para as pessoas amputadas que amam o futebol”, prevê Mateus.

O inesperado pedido para usar o espaço da Arena para treinar, o que era um sonho de Mateus, deu um clique no presidente do Democrata, Renato Paiva, que agora está em busca de mais jogadores amputados para, quem sabe, montar um time da modalidade. Hoje, 12 clubes disputam o Campeonato Brasileiro de amputados na primeira divisão. Recentemente, a cidade de Sorocaba, interior de São Paulo, montou um projeto com o primeiro time feminino de amputadas.

Renato Paiva sabe das dificuldades do dia a dia de um amputado porque seu pai, Fred Paiva, era um e entende que um time na cidade seria mais do que apenas futebol. “Uma iniciativa dessas vai além da questão esportiva. Podemos fazer a diferença na vida dessas pessoas. Por esse motivo, a Arena está de portas abertas para o Mateus e para qualquer amputado de Sete Lagoas e região que esteja disposto a comprar a ideia de montar um time de amputados”, vislumbra.

Quem desejar fazer parte do projeto, seja como jogador ou apoiador, poderá fazer contato pelo e-mail: contato@democratajacare.com.br ou pelo (31) 3153-0802 (whatsapp).

Futebol de amputados

O Futebol de amputados é uma adaptação do futebol convencional que foi desenvolvido na década de 1980, nos Estados Unidos, permitindo que pessoas com amputação ou má-formação de membros pudessem jogar com sucesso. O Brasil é uma potência mundial e já conquistou quatro edições de Campeonato Mundial.

A modalidade conta com poucas regras diferentes das praticadas no futebol society. Cada equipe tem sete jogadores. Os atletas não podem tocar na bola de forma intencional com a perna ou braço amputado, assim como a muleta na bola. No futebol de amputados, o lateral é cobrado com o pé.

COMPARTILHAR

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA