Mulheres são maioria entre as melhores redações no Enem em Minas

Minas puxa ranking de estados com mais notas máximas na prova de redação. Em todo o país, só 53 participantes obtiveram total. Mulheres lideraram resultados da dissertação

Laura Jardim Nunes, 18 anos, que tirou média geral 758,7 no Enem: “Vejo como um símbolo da grandeza feminina. A sociedade sempre nos reduz, mas os números mostram nossa dedicação e inteligência. Torço por mais mulheres na faculdade”
(foto: Juarez Rodrigues/EM/D.A Press)

O tão esperado resultado do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem) 2019 foi divulgado ontem e deixou Minas Gerais com motivos para comemorar. Isto porque, dos 53 participantes que obtiveram nota máxima na prova de redação, 13 deles são mineiros. E por falar em maior parte, elas são a maioria. As mulheres conquistaram a prova de redação e, só em Minas Gerais, foram 11. A maioria dos autores em todo país também é composta pelo sexo feminino (32).

O tema da edição 2019 foi “Democratização do acesso ao cinema no Brasil”. O texto deveria ser do tipo dissertativo-argumentativo, com até 30 linhas, desenvolvido a partir da situação-problema proposta e de subsídios oferecidos pelos textos motivadores. A professora de linguagens e coordenadora de redação do Colégio Chromos Janiny Nominato ficou feliz em ver o estado em evidência. “O resultado de Minas Gerais foi o que chamou atenção por ter notas mil em maioria e mulheres na frente”, disse.

O resultado da prova de textos é um contraponto à queda do resultado na média geral das provas este ano. Em 2018, as notas médias haviam crescido em quase todas as áreas de conhecimento. Agora, no Enem 2019, as notas médias caíram em todas elas – com exceção à redação. “Num geral, foi uma prova tranquila, principalmente para quem estava preparado e por dentro das atualidades”, analisou a professora. “A nota média em Linguagens não teve muita variação, mas geralmente é mais baixa mesmo. Infelizmente é uma realidade no nosso país”, acrescentou. A nota média das redações ficou em 592,9. De acordo com o Ministério da Educação (MEC), 143.736 zeraram a avaliação.

Dedicação

Acima da média nacional, Laura Jardim Nunes, de 18 anos, comemorou quando viu o resultado na tarde de ontem. “Foi um sonho, eu nunca esperava que conseguiria. A ficha não caiu ainda”, disse a estudante de rede particular sobre sua nota 980 na redação. A média da jovem ficou em 758,7, e acredita que a dedicação nos estudos durante o ano passado podem levá-la para a fisioterapia na Universidade Federal de Minas Gerais (UFMG). “Estou feliz e acho que vai dar certo. Escolhi um curso que junta o que eu gosto que é esporte e saúde”, disse Laura, que ainda comemorou o resultado feminino na prova deste ano. “Vejo como um símbolo da grandeza feminina. A sociedade sempre nos reduz, mas os números mostram nossa dedicação e inteligência. Torço por mais mulheres na faculdade”, vibrou.

A comemoração também ocorreu na casa do estudante Arthur Oliveira, de 17, que pretende fazer dois cursos. Já matriculado em relações internacionais na PUC, o estudante ficou com 920 na redação e 776,44 na média geral, uma nota que pode levá-lo ao curso de direito na Federal. “Estou com as expectativas positivas. Ano passado a nota de corte foi 772. Esse ano estou esperando uma nota de corte menor”, disse Arthur, que ainda lembrou de sua preparação para a redação. “Acho que fui bem porque durante o ano já tinha testado o tema de acesso à cultura. No Enem teve recorte para o cinema, que é muito importante porque cinema é cultura e conhecimento”, contou o estudante.

Promessas de mudança

As idades dos participantes campeões da redação variam entre 16 e 28 anos e eles são de 15 estados e do Distrito Federal. As redações com nota máxima são de estados do Norte, Nordeste, Sudeste e Centro-Oeste. O Rio de Janeiro e Rio Grande do Norte vem abaixo de Minas Gerais com empate no placar – com seis participantes nota mil. Também foram anunciadas as médias gerais de desempenho nas quatro áreas de conhecimento exigidas na prova. Em Matemática e suas tecnologias, a média geral foi de 523,1 pontos. Na área de linguagens, códigos e suas tecnologias, 520,9. Em Ciências Humanas e suas tecnologias, 508. A média em Ciências da Natureza foi 477,8. “Entregamos o melhor Enem analógico de todos os tempos, e agora vamos fazer o Enem digital”, afirmou o ministro da Educação, Abraham Weintraub.

As notas individuais do exame estão disponíveis no portal do Enem (enem.inep.gov.br) ou pelo aplicativo. Para acessar os resultados é necessário informar CPF e senha cadastrados antes da realização das provas. Para quem não lembra qual é a senha que está cadastrada, o sistema permite a recuperação. No caso do participante que não tem mais acesso ao e-mail registrado, é possível fazer a troca do endereço eletrônico. Além de conferir a nota final na página, os participantes terão acesso ao seu número de inscrição, que é imprescindível, por exemplo, para realizar a inscrição no Sistema de Seleção Unificada (Sisu) e no Programa Universidade para Todos (ProUni).

O Exame Nacional do Ensino Médio avalia o desempenho escolar ao final da educação básica. Realizado anualmente pelo Inep, desde 1998, o Enem colabora para o acesso à educação superior – por meio do Sisu, do ProUni e de convênios com instituições portuguesas – e a programas de financiamento e apoio estudantil, como o Fies. Os resultados também contribuem para o desenvolvimento de estudos e indicadores educacionais.

Enquanto isso, a cara nova do Sisu

O Ministério da Educação (MEC) divulgou ontem um novo portal do Sistema de Seleção Unificada (Sisu), usado pelos estudantes para concorrerem a vagas em universidades públicas de todo o país com as notas do Exame Nacional do Ensino Médio (Enem). O Sisu preencherá 237.128 vagas em 128 instituições de ensino. O SiSU 2020 do primeiro semestre tem 1.652 vagas a mais do que a mesma edição do ano passado, ocasião em que a oferta foi de 235.476 vagas. As inscrições começam na próxima terça-feira e encerrará às 23h59 do dia 25. Além da mudança visual, o novo sistema permitirá concluir a inscrição por meio de aparelhos móveis, como celulares e tablets. O novo portal do Sisu permite, por exemplo, maior rapidez e simplicidade na consulta de vagas por meio do sistema de busca. A pesquisa dos alunos interessados no programa pode ser realizada por curso, instituição ou município em que queiram estudar. O aluno também poderá encontrar as informações necessárias para se inscrever e o cronograma completo do programa.

SEM COMENTÁRIO

DEIXE UMA RESPOSTA